Você sabe quem foi Oswaldo Aranha?


Conheça a história do diplomata que empresta seu nome à mantenedora do UniFOA

Publicado em 12/3/2021

Oswaldo Euclides de Sousa Aranha, nascido em 15 de fevereiro de 1894, na cidade de Alegrete, Rio Grande do Sul, foi um advogado, político e diplomata. Filho de Luiza de Freitas Valle Aranha, por quem foi alfabetizado, e Coronel Euclydes de Souza Aranha, dono da Estância Alto Uruguai, em Campos do Itaqui, Oswaldo Aranha tornou-se advogado aos 22 anos, em 1916, pela Faculdade de Direito do Rio de Janeiro.

Após seus estudos, voltou para o estado natal para o exercício da profissão. Anos depois, se aproximou de Getúlio Vargas (1882-1954), onde exerceu no governo do presidente os ministérios da Fazenda, Relações Exteriores, Justiça e Assuntos Internos. Além disso, foi Governador do Rio Grande do Sul e Presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Como ministro das Relações Exteriores, desempenhou diversos trabalhos diplomáticos. Dentre eles, a aproximação do Brasil com os Estados Unidos, assinando acordos comerciais e o alinhamento do país junto aos aliados na Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Na Organização das Nações Unidas (ONU), desempenhou um papel fundamental na criação do Estado de Israel em 1947, na Assembleia Geral da ONU. O Plano de Partilha da Palestina foi aprovado por 33 países, reprovado por 13, dez abstenções e uma ausência. Em novembro daquele ano, o Estado era dividido entre Árabes e Judeus. Um ano depois, em 14 de maio de1948, foi declarada a independência de Israel. Oswaldo Aranha é, até hoje, o único brasileiro a presidir uma Assembleia da instituição.

Orador de fibra, pensador político e social, Oswaldo Aranha é considerado não apenas uma glória nacional, mas internacional, que o povo de Israel admira e venera com justiça e gratidão. A amizade entre os dois países vem desde sua criação. Grande parte dessa união é devida aos esforços de Oswaldo Aranha. Algumas ruas das cidades de Tel Aviv, Ber-Sheva e Ramat-Gan, receberam o nome do brasileiro. Uma praça e um museu levam o nome do diplomata em Jerusalém.

O exercício de suas atividades rendeuao diplomata diversas homenagens. Em Volta Redonda, a Fundação Oswaldo Aranha (FOA) é um tributo ao diplomata pelos trabalhos desenvolvidos. No ano de 2020, o presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou a lei nº 13.991, de 17 abril que inscreve o nome Oswaldo Aranha no Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria.

Em 2017, ano em que a FOA completou 50 anos, o neto de Oswaldo Aranha, Manoel Aranha Corrêa do Lago visitou as instalações da instituição e, entregou o livro: “Oswaldo Aranha, uma fotobiografia”.

Oswaldo Aranha faleceu em 1960, aos 65 anos, na cidade do Rio de Janeiro.

O diplomata, sempre irradiava simpatia, bondade extrema e franqueza acima de tudo. Amigo de seus amigos, dedicadíssimo, jamais abandonou aqueles que o procuravam como amigo e conselheiro. Figura de marcada projeção nacional e internacional, política, social e diplomática, ele permanecerá como figura das mais brilhantes e límpidas da História Política Nacional.

A "Israel com a Aline" apresenta um tour pelo país do Oriente Médio onde Oswaldo Aranha é homenageado.

Curiosidade:

Em toda a sua trajetória política, Oswaldo Aranha não imaginava que criaria um dos pratos mais famosos do Rio de Janeiro. Como ele, a invenção passou para a História - Filet à Oswaldo Aranha. Toda semana, o grande estadista almoçava no restaurante Cosmopolita, na Lapa, na época conhecido como Senadinho, porque era ponto de encontro de políticos. Ao chegar, pedia um filet alto, com muito alho e, para acompanhar, arroz branco, farofa e batata portuguesa (a redondinha).

 

*Foto: Agência Senado

 


Prato em homenagem à Oswaldo Aranha - Paulo Samico Júnior
Oswaldo Aranha - Agência Senado

Tags:

Veja Também:

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar conteúdos e anúncios durante a navegação em nosso site. Ao navegar, você autoriza a FOA/UNIFOA a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa política de privacidade