Encontros com a Comunicação


Evento reúne alunos para discutir pesquisa acadêmica

Publicado em 10/5/2019

A primeira edição do “Encontros com a comunicação” debateu, nessa sexta-feira, 10, a Cultura Pop dentro da pesquisa acadêmica. O evento foi promovido pelo curso de Publicidade e Propaganda e recebeu a professora e pesquisadora Adriana Amaral, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), em São Leopoldo/RS, no auditório do campus Porfirio José de Almeida

O objetivo do evento foi mostrar aos alunos as possibilidades de desenvolvimento de pesquisas acadêmicas com temas que não são associados a trabalhos científicos. “Cultura Pop, quadrinhos e seriados são trabalhos que, usualmente, não são ligados à pesquisa pelos nossos alunos e que a professora desenvolve com seriedade e relevância tais estudos. Além disso, permitiu o contato com reflexões contemporâneas sobre o universo da cultura de massa através de uma pesquisadora de ponta”, comentou a professora responsável pelo projeto, Aline Andrade Pereira.

Adriana é coordenadora do GT Estudos de Som e Música da COMPÓS, um dos congressos mais importantes da área, além de ser pesquisadora nível 2 do CNPq. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Cultura Digital, atuando nos temas: cibercultura, sociabilidade na internet, subculturas, ficção-científica, cenas e gêneros musicais, estudos de fãs e fandoms e cultura pop.

– O Brasil tem se encaminhado cada vez mais para uma melhor relação entre mercado de trabalho x pesquisa acadêmica, uma vez que as empresas estão percebendo que o que produzimos de conhecimento pode ser aplicado na no dia a dia da profissão, apontou Adriana.

O Trabalho de Conclusão de Curso da aluna do quarto ano do curso de Jornalismo, Bárbara Dalbone, aborda “Jornalismo Trash: a cultura pop”. “Estou analisando uma coluna do site ‘Papel Pop’ e vendo quais os critérios de noticiabilidade das matérias publicadas pelo portal, além de análise de memes, o que tem me levado para o trabalho que vem sendo desenvolvido pela professora Adriana, uma vez que ela tem produzido conteúdos sobre cultura participativa de fãs”, explicou a futura jornalista.

Quando a pesquisadora começou a trabalhar com cultura pop em suas publicações, ainda existia preconceito com ramo. “Quase nada se falava, em âmbito acadêmico, de temas como filmes, música e seriados na pesquisa acadêmica e, até hoje, ainda temos muita dificuldade em encontrar publicações sobre esses assuntos. Minha dica para quem está começando agora é ler muito e começar a frequentar eventos científicos, além de eventos que fomentam a cultura pop”, pontuou.


Veja Também:

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar conteúdos e anúncios durante a navegação em nosso site. Ao navegar, você autoriza a FOA/UNIFOA a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa política de privacidade