Oncologia é tema do Congresso de Medicina 2017


Evento começou nesta terça-feira, 24, no campus Olezio Galotti

Publicado em 24/5/2017

Começou nesta quarta-feira, 24, o Congresso de Medicina do UniFOA 2017. O evento que reúne alunos de todos os módulos, neste ano, traz o tema “Oncologia para o clínico: uma abordagem social e multiprofissional” para discussão. Na abertura, houve a declamação do poema "Você sabia?", feita pelo acadêmico Eduardo Cabral e uma homenagem ao professor Tarcísio Cavalieri. Além das palestras magnas, a programação contempla também o II Simpósio em Medicina e Humanidades e a I Mostra de Talentos e Cultura.

O desafio do cuidado ao paciente oncológico é grandioso, complexo e delicado. “Unimos ensino, serviço e comunidade em um espaço de diálogo, práticas e vivências extremamente ricas. Cada detalhe deste evento foi pensado a fim de preparar melhor nossos futuros médicos para o exercício da profissão”, pontuou o coordenador do curso de Medicina, Geraldo Cardoso.

Segundo o INCA, há a estimativa da ocorrência de cerca de 600 mil casos novos de câncer no Brasil somente no biênio 2016-2017, mesmo perfil epidemiológico observado na América Latina e Caribe, sendo os cânceres de próstata (61 mil) em homens e mama (58 mil) em mulheres os mais frequentes.

A Oncologia ganhou muita relevância nas divulgações mundiais nos últimos anos, pelo grande impacto na sociedade. “A população da região se encontra altamente inclusa nesse processo e o UniFOA vem para contribuir com o entendimento da doença, que ao entregar os profissionais para o mercado de trabalho, tem a certeza de que estão bem preparados”, destacou a aluna Paola Cardoso, membro da Liga Acadêmica de Oncologia e aluna do 2º módulo de Medicina.

Na palestra de abertura, o foco foi em “Oncologia: panorama atual e as novas perspectivas – prevenção e tratamento” e para falar sobre o assunto, os médicos Heloísa Resende e Rodrigo Leijoto.  “Abordamos os métodos de prevenção e todas as orientações para que o diagnóstico seja feito de forma mais precoce e os pacientes consigam ter uma chance de cura muito maior”, destacou Rodrigo que se formou no UniFOA, em 2002.

I Mostra de Talentos - A I Mostra de Talentos e Cultura, que acontece ao longo do congresso, tem como objetivo a promoção da cultura e valorização dos talentos do corpo docente e discente do curso de Medicina do UniFOA.

O evento visa encaixar-se no contexto social-cultural e pretende dar visibilidade à causa das pessoas afetadas por doenças oncológicas. Dessa forma, pretende-se evidenciar, nesse espaço, a importância da inserção de ações de cultura na comunidade externa, por meio de apoio a projetos como do Grupo da Vida, Corujinhas do Bem, Meninas do Lenço e Laços de Amor. 

“A Mostra é interdisciplinar, sendo proposta pelo Eixo Transversal Medicina e Humanidades e produzida pelo Projeto “TICs”, uma parceria com os cursos de Publicidade e Propaganda, Jornalismo”, enfatizou a professora Rhanica Coutinho, que está à frente do projeto.

Exposição fotográfica "Avivar" – Na abertura do Congresso de Medicina 2017 também houve a inauguração de uma exposição de fotos inédita com pacientes que venceram o câncer e hoje são exemplos de superação. Durante um ano a mostra será itinerante, passará por diversas cidades do Sul Fluminense e retornará à instituição em 2018. O trabalho interdisciplinar foi produzido por alunos dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda.

“A experiência foi incrível, primeiro pela oportunidade de conhecer essas pessoas e suas histórias e segundo por ter sido meu primeiro contato com câmera. Toda essa produção já me fez dar um passo a mais rumo à carreira que escolhi”, revelou a acadêmica do 1º ano de Jornalismo, Maria Eduarda Ramos.

Batalha de Ligas – A Batalha de Ligas antecede o congresso e aconteceu nessa segunda-feira, 23, no Centro-Histórico do campus Olezio Galotti. A atividade iniciada em 2016 conta com a participação expressiva dos alunos através das Ligas Acadêmicas.

O evento se apresenta como uma atividade cultural complementando as diretrizes do MEC para a educação profissional do médico. “A batalha entre as Ligas Acadêmicas é uma celebração que integra docentes e discentes valoriza a interação prazerosa através de uma competição de saberes e conhecimentos gerais”, explicou o aluno. Leonardo Cler, do 9º módulo.

II Simpósio em Medicina e Humanidades - Em sua segunda versão, o Simpósio Satélite em Medicina e Humanidades:  Oncologia, Aproximação e Diálogo vem possibilitar, entre outros, a aproximação entre Ensino Médico e o Humanismo e, ainda, cumprindo as orientações preconizadas nas DCNs 2014 (Diretrizes Curriculares Nacionais), que trazem a aliança entre as áreas citadas de conhecimento.

“Uma das atividades propostas no evento que é inédito na região é a oficina ‘Tendo a morte como convidada’ e também a oficina com atores que irão representar o ‘Dar a má notícia ao paciente’. Para que o médico consiga lidar com suas emoções e faça um atendimento humanizado é preciso que ele esteja bem preparado e essa é a nossa intenção”, finalizou a professora Sônia Moreira, responsável pelo simpósio.


Veja Também: