Inclusão Social é pauta entre os funcionários


Curso de Libras tem início no campus Olezio Galotti

Publicado em 8/5/2019

Um curso básico de Libras, Língua Brasileira de Sinais, está sendo realizado para funcionários da instituição. A ação é realizada por conta da preocupação do UniFOA com a inclusão social e em atender bem seus alunos e comunidade externa. As aulas, que tiveram início nessa semana, irão ocorrer até junho, quando uma nova turma começará.

Por que a oferta do curso é importante?

De acordo com o Censo 2010 divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 9,7 milhões de pessoas têm deficiência auditiva no País. Ignorar os dados possibilita o crescimento da discriminação. Portanto, o aprendizado da Língua de Sinais é um meio de minimizar o preconceito. Além disso, é essencial que os diversos setores da universidade saibam se comunicar com todas as pessoas, evitando assim, a exclusão de qualquer indivíduo.  

Impressões sobre o curso

Andréia Oliveira Almeida, professora de Libras da Instituição desde 2008, comentou sobre a chance de colaborar com tamanho conhecimento. “Apoiar a evolução desse projeto é muito importante. Temos, no campus Olezio Galotti, dois alunos surdos e visamos a autonomia deles. Queremos uma participação mais ativa desses acadêmicos, bem como de todos os deficientes auditivos que tiverem contato com a nossa instituição”, citou a interprete.

Uma das funcionárias da Pró-Reitoria de Extensão, Djanira Chaves, enfatizou a importância da instituição estar preparada para atender todos os públicos. “Como centro universitário, temos que estar de portas abertas e aptos a recebermos todas as pessoas, independente das limitações.  Essa oportunidade representa uma nova forma de ajuda ao próximo”, concluiu a funcionária.

Juliana Aragão, que trabalha na Agência de Comunicação Integrada (ACI), localizada no campus Aterrado, parou um período do expediente para se dedicar ao curso. “A ação promove uma excelente experiência, além de ser um desejo que tenho desde menina. Gosto de me comunicar e odeio limitações. É bem bacana que o UniFOA proporcione esse momento, assim iremos nos expressar melhor e conseguir ajudar pessoas que ainda não estão tão ligadas ao nosso meio”, finalizou a jornalista.  

 


Introdução com Juliane Brizola
Aluna se apresentando em Libras
As professoras: Andréia Almeida e Juliane Brizola, respectivamente
As professoras: Andréia Almeida e Juliane Brizola, respectivamente

Veja Também: