Cinema em foco


Jornalismo e Publicidade realizam palestra com profissional renomado do cinema

Publicado em 11/8/2017

Em comemoração aos 10 anos dos cursos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, foi realizada a palestra ‘Caminhos em formação’ com Fábio Andrade. A proposta concedeu a oportunidade de alunos de todos os anos compartilharem conhecimento com um profissional experiente que atua na área de cinema.

O coordenador dos cursos, Douglas Gonçalves, frisou a importância de encorajar os acadêmicos. “A ideia do curso diante desta proposta é justamente mostrar o exemplo da história de alguém da região que chegou a estudar em faculdades renomadas nos Estados Unidos, com o intuito incentivar os alunos. Por que não sonhar com uma carreira parecida?”, instigou o coordenador.

A aluna do 3° ano de Jornalismo, Hannif Linhares, comentou sobre a experiência enriquecedora de ver um profissional vindo do interior chegar tão longe. “A palestra foi ótima, tivemos a oportunidade de entender o ponto de vista de um profissional competente e levar essa bagagem de conhecimento para nossa caminhada profissional”, concluiu.

O palestrante - Fábio é jornalista, cineasta e crítico de cinema da revista Cinética, criada em 2007, por um grupo de jovens cinéfilos. Concluiu recentemente o mestrado em roteiro pela Columbia University, em Nova Iorque. Atualmente começou o doutorado na New York University. Nascido e criado em Barra Mansa, formou-se em Jornalismo e Cinema pela PUC-RJ e desde então atua nesta área. Ele trouxe a oportunidade de reflexão acerca do impacto do cinema no Brasil e as várias formas de contribuir para o avanço da sociedade ao redor.

“Creio que a possibilidade do audiovisual espelhar a sua própria vida e a possibilidade de vê-la através da tela, como um traço cultural, é um benefício para o ser humano. Você visualizar a rua da sua casa numa tela de cinema é uma experiência totalmente pessoal e rica”, disse Fábio.

O professor do curso de Jornalismo, André Capelé, responsável pela vinda do palestrante enfatizou: - Mais do que uma contribuição 'concreta' sobre as perspectivas profissionais, entendo que o primordial é capturar a atenção do aluno para o pensamento sobre sua própria atuação e construção de projetos que visem sua formação intelectual, finalizou. 

A crescente indústria do audiovisual

Não há duvidas de que o mercado cinematográfico cresce no país, apesar da recessão e constante crise enfrentada nos últimos anos. O número de salas de cinema, por exemplo, triplicou desde os anos 1990. Segundo dados da Ancine, em 2005 registraram-se 46 filmes nacionais lançados, em comparação com 129 em 2015. 

Atualmente, empregam-se mais pessoas nessa área de cinema comparado às vagas ofertadas pela indústria farmacêutica. Através de leis feitas pela Ancine, obrigando as televisões brasileiras a produzirem conteúdo nacional, fomentou-se possibilidades de trabalho.

 

 


Veja Também: